Publicado em: 21/05/2021

A carne de frango in natura, que havia encerrado o primeiro trimestre de 2021 ocupando a oitava posição na pauta cambial brasileira, ascendeu uma posição no ranking e completou o quadrimestre inicial deste ano no sétimo lugar, mesmo posto ocupado no primeiro quadrimestre de 2020.

Infelizmente, não foi por aumento da receita que, na verdade, recuou mais de 1% em relação ao ano passado. A ocupação do novo posto foi devida à queda do café que, apesar de um aumento de receita de quase 25%, recuou da sétima posição (1º trimestre) para a nona posição.

Com este último resultado, a participação da carne de frango na receita cambial total retrocedeu para 2,39%, resultado 21% inferior ao registrado no mesmo período de 2020. Esse retrocesso, porém, não está relacionado apenas à queda de receita da carne de frango, ou seja, resulta também do expressivo aumento de participação de produtos como o minério de ferro (+62%) e açúcar (aumento de quase 14%).



Fonte: AviSite

Carne de frango galga uma posição na pauta cambial brasileira